Banner

sábado, 26 de novembro de 2011

CRB decepciona sua torcida no Trapichão

Hoje (26/11), aconteceu o 1º jogo da final do brasileirão da série C contra o Joinville-SC, em um Rei Pelé lotado.
Apesar do Galo jogar em casa com o apoio da sua torcida, o time se acanhou sem atacar ficando na defesa.
Por conta disto, aos 10 minutos. Após falha coletiva da zaga regatiana, o meia Ricardinho avançou pela direita, recebeu nas costas da defesa e fez cruzamento rasteiro para Filipe, que mandou a bola para o fundo da própria meta.
O CRB continuou mal, errando passes onde levou o 2º gol, aos 23 minutos, o meia Glaydson arriscou de fora da área e a bola entrou no canto direito do goleiro Anderson. A 1ª etapa acabou 2a0.
O 2º tempo foi marcado por um CRB melhor, onde parecia que ele empataria o confronto. Por conta da pressão aplicada pelo time da casa, onde ele diminuiu o placar, aos 7 minutos. O Galo diminuiu o marcador com o meia Geovani, que chutou de primeira no canto esquerdo do goleiro Ivan.
Depois do gol, o Galo continuou atacando, mas desperdiçava. Entretanto, aos 31 minutos Thiaguino foi expulso, com isso o adversário aproveitou e aos 48 minutos veio o castigo. Aldeir aproveitou sobra na grande área e ampliou.
Esta foi a 1ª derrota do galo na competição. Sendo assim, no próximo sábado em Santa Catarina, o CRB precisará vencer por uma diferença de três gols, quase impossíveil para ser campeão. Já a equipe catarinense joga pelo empate e pode perder por diferença de dois gols que é campeão.

3 comentários:

  1. situação complicada levando em consideração que o galo terá a pressão de um campo pequeno,torcida adversária e contra o árbitro.
    eu boto fé na raça desse coelho!!!

    ResponderExcluir
  2. Torcida regatiana... Ainda com fé! Vamo ganhar galo!

    ResponderExcluir
  3. Passei 20 anos sem ir a campo. Neste domingo, levei meu filho de 7 anos para conhecer o Rei Pele e o Galo. Que decepção. Me pergunto: como o CRB chegou a este lugar, com o time que tem? - O estadio continua com as mesmas mazelas de antes. Assim como estah, passarei mais 20 anos sem ir ao Trapichao.

    ResponderExcluir